terça-feira, 22 de setembro de 2009

Modificações em obras (tecnologia Contemporânea na Escola)




quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Fórum - Unidade 03
Como podemos verificar no texto novas mídias, hoje podemos contar com a colaboração de uma grande aliada que é a internet, que disponibiliza de programas bastante eficientes para a execução de trabalhos relacionados à arte, com a colega Hálida citou um exemplo muito claro é o programa GIMP, que teremos a oportunidade de explorar e criar belas obras dependendo da criatividade de cada um de nós.
Plano de aula: Tecnologias Contemporâneas e o Ensino da Arte

Nome da Atividade: Tecnologias contemporâneas e o ensino da arte.

Fundamentos teóricos: Tecnologia, sites, pesquisa, biblioteca virtual

Objetivos:

Geral

• Este trabalho objetiva conhecer acerca das novas tecnologias computacionais contemporâneas e suas mudanças nos paradigmas da educação, e entender os recursos e ferramentas desses ambientes virtuais de pesquisa na internet, bem como as formas de acessá-los e também as propostas didáticas do seu uso para potencializar o ensino das artes.

Específicos

• Conhecer novos métodos de utilização da informática como recurso didático para pesquisa em arte;
• Utilizar o computador como ferramenta de pesquisa;
• Experimentar as novas tecnologias computacionais como forma de expressão artística.

Conteúdo:
• A Pesquisa na internet; Os mecanismos de busca; As bibliotecas virtuais, enciclopédias e portais.

Tempo:
06 horas/ aula

Metodologia:
Num primeiro momento fazer a exposição dos conteúdos aos discentes e resgatar através de perguntas, do que eles já sabem sobre aquele assunto, ou seja, saber os seus conhecimentos prévios. Em seguida explanar o conteúdo a ser tratado de forma sucinta para que tenham uma noção do assunto tratado.
Num segundo momento levar os alunos para o laboratório de informática para que eles tenham os primeiros contatos com os computadores, permitindo que cada um tenha sua própria experiência com a internet e com os sites de busca.
Logo após abrir uma roda de discussão e socialização do conteúdo em estudo, construindo assim, um verdadeiro feedback.

Recursos:
• Recursos materiais- papéis, tintas, lápis, caneta, quadro de giz.
• Recursos técnicos- computador, data show,
• Recursos humanos – Professor formado em artes visuais e que saiba lidar com as tecnologias da educação


Avaliação:
Avaliação qualitativa: Atribuir uma nota para saber se os alunos estão atingindo os objetivos, mas é importante que seja uma avaliação pautada no diálogo como um processo contínuo e sistemático. Ressaltando que o mais importante não é o processo final, mas o todo o processo de ensino e aprendizagem.

• Seminários;
• Trabalhos em grupo;
• Prova.

Avaliação qualitativa: Partindo do pressuposto de qual o grau em que se encontram os alunos diagnosticar o grau de aprendizado deles para assim tomar decisões na busca de um caminho que oportunize a construção do conhecimento.

Esse tipo de avaliação tem que desvelar as dificuldades dos alunos e promover as situações de aprendizagem que favoreçam a construção dos conhecimentos.

• Conhecer o nível de compreensão do aluno, em relação a determinado conteúdo;
• Observar as manifestações dos alunos;
• Participação nas aulas;
• Presença.

 

Referência bibliográfica

PIMENTEL, Lúcia Gouveia. Inquietações e mudanças no ensino da arte: 4° edição. Capítulo 12, p 139: Editora Cortez, 2000.











sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Tecnologia e a Evolução do Ser Humano
Através dos tempos, o ser humano vem desenvolvendo sua tecnologia para facilitar sua vida. Desde os tempos mais remotos, vê-se que a busca dessa comodidade impulsionou a espécie humana desvendar a natureza, suas leis, desenvolver mecanismos, criar métodos, equipamentos, leis, convenções, tudo voltado a trazer-lhe o conforto.
É evidente que o salto tecnológico foi acompanhado, primeiramente do choque causado na população, seguida pela adaptação à nova invenção, descoberta ou aperfeiçoamento, passando pela acomodação ao novo recurso, culminando na substituição dessa inovação por outra mais elaborada e que veio suprir novas necessidades humanas, reiniciando todo esse processo.
E com o passar do tempo a humanidade percebeu seu avanço tecnológico, seja através de grandes conquistas que serviram para a evolução, caso típico das tecnologias na área da saúde, seja também através da destruição originada, por exemplo, pelos equipamentos de guerra.
No entanto, apesar de toda a conquista tecnológica que culminou no mundo que vivemos hoje, sentimos que o ser humano continua insatisfeito. A angústia, o medo, a incerteza assolam as esperanças da humanidade em si própria e parece que toda conquista material não é capaz de suprir essa insatisfação.
Isso ocorre, porque a humanidade ainda não descobriu o que fazer com todos esses inventos, oriundos de sua capacidade criadora. Claro está que o ser humano continua buscando desenvolver mais a tecnologia, sem, no entanto atribuir a essa conquista algo efetivo que possa auxiliar todos os seres humanos e trazer-lhe, de maneira global, aquele conforto que poderia ser fornecido pelo avanço da tecnologia. Claro está, que a tecnologia é voltada para suprir as necessidades de poucos e a insatisfação cresce, na medida que muitos nada têm e poucos tudo possuem. Com exceção, é evidente, da paz, que nenhum deles foi capaz de conquistar.
Diante disso, cabe uma indagação; deveríamos abandonar a busca pelo desenvolvimento tecnológico? É evidente que não. Devemos sim aproveitar nossa potencialidade, cada um na sua área de atuação, e continuar desenvolvendo equipamentos, sistemas, tecnologias que possam trazem a todos os seres humanos a oportunidade de se manifestarem melhor e também de terem seus anseios atingidos. Mas, ressalte-se, para toda a humanidade, e não apenas para um grupo seleto.
Porém, a humanidade não deve pensar no desenvolvimento tecnológico como seu objetivo final, pois a tecnologia alcançada deve servir de subsídio para o ser humano crescer, evoluir. E quando o ser humano descobrir seu objetivo grandioso, que pode até ser ajudar os seres humanos que ainda não se reconheceram aí sim a tecnologia também estará em sintonia com esse objetivo, que é servir ao ser humano. Até essa ocasião, o ser humano continuará insatisfeito com a tecnologia, como também com sua ausência, por não se reconhecer como ser humano. Por isso, a maior conquista não está na tecnologia, mas sim no reconhecer-se como ser humano e saber aplicar todo o conhecimento adquirido para o bem da humanidade.
Fonte:http://pt.shvoong.com/humanities/383984-tecnologia-evolu%C3%A7%C3%A3o-ser-humano/

Postado por Fabiana Quirino – Acadêmica do Curso de Artes Visuais UaB/UNB
 Resenha II: Assuntos estudados na disciplina

Durante esta disciplina tivemos a oportunidade de estudarmos assuntos importantíssimos e que fazem parte do nosso meio social e educacional.
Os assuntos abordados referem-se às novas metodologias trabalhadas na educação, a utilização desse grande rede de comunicação chamada internet, que se tornou uma forte aliada para os alunos e para os educadores que utilizam desse método.
O ciberespaço é um território construído a parti da internet, que é uma rede mundial que nos interliga em tempo real com todo o mundo, através dele podemos trocar idéias e informações e ainda nos relacionar com outras pessoas, mesmo que elas estejam bem longe. Essas novas tecnologias também são utilizadas na educação como uma forma para ampliar os conhecimentos dos alunos, pois oferece mais possibilidades para pesquisar, questionar e trocar idéias com outros educando sobre os conteúdos estudados. Em outro conteúdo que estudamos Pierry Levi faz referências à inteligência coletiva, e diz que é distribuído por toda parte se tornando um fato. Mais as pessoas na maioria das vezes não dão importância a esses fatos.
Para ele o ser humano é incapaz de pensar sozinho sem a colaboração de outros elementos, sendo assim, o homem dividi com outros indivíduos seus conhecimentos e se apodera de todas as fontes e recursos que o meio oferece.
Todos esses conteúdos que estudamos até agora tem sido de fundamental importância para todos nóis futuros educadores que precisamos estar nos adaptando às transformações que a educação estar passando esse processo de evolução e avanço tecnológico, o que é fundamental para nossa formação.


Postado por Fabiana Quirino - Acadêmica do Curso de Artes Visuais UaB - UNB
        Participação no Wiki
Certamente, tanto no ensino da arte quanto de outras disciplinas, avanço tecnológico, fará com que esses alunos se tornem seres críticos e aptos a aperfeiçoamentos que esses recursos oferecem, sendo que na medida em que a escola passa por um processo continuo e gradual de aprimoramentos no ensino, esses avanços serão mais perceptíveis na aprendizagem dos alunos, frutificando em bons resultados na educação.